Fom-fom

A madame tinha pressa. E partiu abrindo passagem. Que porra essa de ciclofaixa? Estou com pressa.

No contava com a reao de algum que nem motor tinha. Jnior Ramosno deixou por isso mesmo. Deixou a cretina passar e foi atrs. Filmou tudo e botou no seu Facebook. Anotou a placa do Gol azul. EUA 5615. A mulher ainda teve a cara-de pau de dizer que j tinha passado das 16 horas do domingo, o horrio limite da ciclofaixa. Mentira.

Na primeira postagem de hoje tinha colocado o nome de Dnis Meniquetti, que tinha compartilhado o vdeo de Jnior. No caso, o jnior se mostrou snior. O bacana que no teve agresso dos ciclistas nem palavres. S cidadania. Lindo. Fiquei de alma lavada. Clique aqui para ver.


Genialidade e imprudncia

O assunto parecia encerrado. Vimos centenas de vezes a cena do padre irlands agarrando Vanderlei Cordeiro de Lima. Ouvimos e lemos muita gente teorizar sobre o que teria acontecido na maratona de Atenas em 2004 se o padre tivesse ficado na Irlanda ou no diabo que o carregue.

Li sem muita vontade o texto do Rodolfo Lucena na Folha de S. Paulo do sbado sobre os 10 anos da corrida da Grcia. A falta de vontade pela quase certeza de que no haveria novidade alguma sobre o tema. E no havia mesmo na entrevistinha feita com o medalha de bronze brasileiro. S havia a simplicidade genial de Vanderlei.

Rodolfo refez a pergunta capital lembrando que os rivais estavam chegando naquela prova. E Vanderlei deu a resposta, pra mim definitiva: "Pela minha sensibilidade, eu teria tudo para ganhar o ouro se nada tivesse acontecido. Mas no posso afirmar, seria imprudente dizer que eu seria o vencedor".

Que frase! Seria imprudente dizer que eu seria o vencedor. Aqui tem humildade e confiana. Vanderlei estava mandando o recado para o gente boa Stefano Baldini que conheci em Nova York. O italiano deu uma entrevista ao Iber no ano passado dizendo que "estava certo de que venceria a maratona com ou sem padre". E justificava lembrando os splits, como estava se aproximando, como apertou no final da prova. Vanderlei comentou a frase de Baldini sem qualquer resqucio de mgoa. "Eu no vou ser to imprudente quanto ele (Baldini) foi. No posso afirmar quem venceria".

Jogo de palavras. Vanderlei no diz que o ouro seria dele, apenas coloca a dvida. A dvida eterna. Seja como for, a vida devolveu com juros o perrengue daquele dia. Se Vanderlei no enriqueceu, o conforto que tem hoje o faz um homem rico. "Rapaz: quem no tinha um gato para puxar pelo rabo, vai reclamar do qu? Realizei um grande sonho de ex-boia-fria, que era ter uma propriedade rural, tenho um stio em Cruzeiro do Oeste. Ali fico trabalhando".

Boa, Rodolfo. No me canso de ouvir um cara como Vanderlei Cordeiro de LIma.

Fotos: StckoImage e reproduo/http://veja.abril.com.br/saladeaula

.

publicidade
SobreAutor
Srgio Xavier Filho j correu de tudo. Do cachorro, da me que o obrigava a fazer o dever de casa, dos colegas maiores. Depois aprendeu a correr melhor, vieram as meias, nove maratonas e outras provas malucas mundo afora. Aos 47 anos, dirige Playboy e Men's Health da Editora Abril, alm de ser colunista da Runner's World e da Placar. Escreveu "Operao Portuga", "Correria" e comenta na Bandnews FM. Dedilha ainda umas coisinhas pelo @sxrunners no Twitter. Seu email o sxavier@abril.com.br.
PostsAntigos
África do Sul | Alemanha | Austrália/Nova Zelândia | Espanha | Estados Unidos | França | Holanda/Bélgica | Itália | Polônia | Reino Unido | Suécia