Jaime, 100.000 km

As 58 histrias estavam todas selecionadas. Precisava orden-las. Mais importante era escolher a histria que abriria e qual fecharia o livro. Por incrvel que parea, no foi difcil. Escolhi as duas que mais tinham me tocado. O livro Correria abriu com Z do Picol e fechou com Jaime.

E hoje o assunto volta a ser Jaime, o ultramaratonista gacho Jaime Maria da Rocha. Temos quase a mesma idade, ele est com 46 anos e j correu um bocadinho mais do que eu. Eu sou um carro de madame, desses que rodam daqui at a esquina, levam as crianas para a escola e nada mais. Jaiminho um txi. Quilometragem forte. Pois ele acaba de completar 100 mil. 100 mil km. Imagine, o equivalente a 200 e poucas vezes um Rio-SP, e a p...

S que Jaime no corre como quem vai s pitangas. Corre forte. Em 26 anos na estrada, foram mais de 800 provas. Encarou 35 ultramaratonas com cinco vitrias. De quebra, dois recordes na Volta Ilha de Florianpolis (em 2002, fez os 155 km em 14h48m39) e 12h em esteira de Caxias do Sul (bateu 120 km). Tambm temos cinco segundos lugares entre outros 20 pdiuns.

E maratona? No era muito a do Jaiminho, corrida rpida demais, para ele. Mesmo assim tascou 2h37m43 na maratona de Porto Alegre em 1997, uns segundinhos mais rpidos do que o Lelo no Operao Portuga. Ele anda trabalhando em Caxias do Sul, esteve na Mizuno Uphill e me parece longe de querer descanso. mais provvel o carro aqui da madame enguiar do que o txi do Jaiminho precisar refazer o motor.

Fotos: reproduo/facebook

GPS mofado

Ele est afundado em um canto do quarto. Esquecido, desprezado, coitado. Nunca o meu GPS laranjinha foi to maltratado. Faz mais de ms que ele est l, desde antes da Maratona de Buenos Aires. Contei a histria ao Paulo Vieira, do Jornalistas que Correm, e ele j saiu fofocando...

O fato que no dei folga apenas ao GPS. Tenho sado para correr sem relgio. No incio, fazia sentido, primeiras corridas ps-maratona precisam ser leves, sem presso. Mas j tenho planilha para cumprir e nada de querer compromissos com o tempo. No vou mentir e dizer que fcil acordar e sair para treinar sem meta. Mas estou me acostumando. Correr por correr. Nunca aconteceu isso de passar mais de duas semanas sem preocupaes mtricas. Sou bicho competitivo, quero ganhar de mim mesmo. O hoje precisa debochar do ontem. Sem relgio, como tirar onda?

Est rolando, mas est acabando. Vou passar um paninho no GPS e vamos em frente. Tudo de novo.


publicidade
SobreAutor
Srgio Xavier Filho j correu de tudo. Do cachorro, da me que o obrigava a fazer o dever de casa, dos colegas maiores. Depois aprendeu a correr melhor, vieram as meias, nove maratonas e outras provas malucas mundo afora. Aos 47 anos, dirige Playboy e Men's Health da Editora Abril, alm de ser colunista da Runner's World e da Placar. Escreveu "Operao Portuga", "Correria" e comenta na Bandnews FM. Dedilha ainda umas coisinhas pelo @sxrunners no Twitter. Seu email o sxavier@abril.com.br.
PostsAntigos
África do Sul | Alemanha | Austrália/Nova Zelândia | Espanha | Estados Unidos | França | Holanda/Bélgica | Itália | Polônia | Reino Unido | Suécia